sábado, 9 de janeiro de 2010

O CALDEIRÃO DAS BRUXAS



No atual milênio em que grande parte das desavenças entre países se atribuí à intolerância religiosa, em particular no oriente médio onde palestinos e israelenses não se entendem e no Iraque onde os EUA, em nome da liberdade, tentam debelar fundamentalistas islâmicos, vale a pena lembrar que a igreja católica “tem culpa no cartório” no quesito intolerância. Em dezembro de 1484, o Papa Inocêncio VIII, obsedado com “demônios” que estavam levando muitas pessoas à heresia e práticas contrárias à doutrina católica, emitiu a bula Summis desiderantes affectibus, onde se concediam todos os poderes à Inquisição para lutar contra a heresia, superstição e bruxaria. Entendendo-se por heresia qualquer desvio das normas do catolicismo, o que na prática, atingia judeus, mouros, convertidos, usurários, bígamos, protestantes, filósofos, ateus, agnósticos, loucos, relapsos, apóstatas, aleijados, cegos, epiléticos, blasfemos, livres pensadores e até pessoas que deixassem de ir à missa por doença, por exemplo. O que ele fez foi sancionar as regras que iam reger a Inquisição ou Tribunal do Santo Ofício. No Tribunal do Santo Ofício, os processos de bruxaria passaram a ter como documento norteador o Malleus Maleficarum (O Martelo das Feiticeiras), escrito em 1486 pelos frades dominicanos James Sprenger e Heinrich Kramer, a partir do Manual dos Inquisidores elaborado cem anos antes por Nicolás Eymirick. O Martelo das Feiticeiras é uma das páginas mais terríveis do cristianismo. É difícil imaginar que, durante três séculos ele foi a Bíblia do inquisidor, e se transformou no apogeu ideológico e pragmático da Inquisição contra a bruxaria, atingindo intensamente as mulheres, entendendo também que a mulher era muito visada por causa do celibato, considerada a própria tentação para os inquisidores. O que o “Martelo” significa, é que, se uma pessoa for acusada de bruxaria, ela É uma bruxa. A tortura é uma prática infalível de demonstrar a validade da acusação, ou seja, o que o acusado confessar sob tortura É verdade, é válido para os autos do processo. O réu não tem direitos. Não há oportunidade de acareação com os acusadores, até porque o réu não pode saber quem são os acusadores, nem quais são as acusações. Nenhuma atenção é dada à possibilidade de que as acusações sejam causadas por objetivos espúrios como, inveja, vingança ou a ganância dos inquisidores, que rotineiramente, para seu proveito pessoal, confiscavam as propriedades e bens do acusado. Lembrando que a confissão e o arrependimento eram obrigatórios para o acusado livrar sua alma do inferno, mas não o corpo da fogueira, esta se impunha como castigo explícito desde o momento da acusação. A inquisição se tornara um satânico caldeirão das bruxas, onde estas eram imoladas a despeito de sua inocência. Os processos inquisitórios logo se tornaram fraudulentos no item despesas. Todos os custos da investigação, julgamento e execução eram pagos pelos acusados ou seus parentes – até os detetives particulares contratados para espioná-los, o vinho para seus guardas, os banquetes pra seus juízes, as despesas de viagem do torturador; os feixes de lenha, o alcatrão e as cordas do carrasco. Além disso, os membros do tribunal ganhavam uma comissão por cada feiticeira queimada. O que sobrava das propriedades da bruxa condenada, se ainda houvesse alguma coisa, era dividido entre a Igreja e o Estado. Quando esse assassinato e roubo em massa, legal e moralmente sancionados, se tornaram institucionalizados, quando surgiu uma imensa burocracia para servi-los, a atenção se desviou das velhas megeras pobres para os membros das classes médias e altas de ambos os sexos. Para a Igreja, a prática se tornou uma fonte de renda que a tornou poderosa até hoje. Latifúndios, castelos, casas, hospedarias, feudos, muito ouro, pedras preciosas e jóias, e até importantes centros urbanos tornaram-se propriedade da Igreja em nome da pureza de seus princípios. Calcula-se que, em três séculos, mais de cem mil mulheres tenham sido queimadas nas fogueiras purificadoras do Santo Oficio. Centenas de milhares de outros acusados sofreram penas menores como, banimento perpétuo depois de serem depenados de seus bens; uso de sambenito - roupa em forma de saco vestido pela cabeça com inscrições difamatórias e humilhantes nas costas e na frente; e escravidão vitalícia extensiva a seus descendentes. A idade das condenadas variava desde meninas de nove anos ou menos até avós de mais de oitenta, e torturas as mais horrendas eram aplicadas a todas as rés, jovens ou velhas, depois que os padres abençoavam os instrumentos de tortura. Nos julgamentos das bruxas, evidências atenuantes ou testemunhas de defesa eram inadmissíveis. Por exemplo, mesmo que o marido atestasse que sua mulher estava dormindo nos braços dele no exato momento que era acusada de estar praticando bruxaria, o inquisidor alegava que um demônio tomara o lugar da mulher. E a fogueira assava mais uma vítima inocente para gáudio da Igreja. Puniam-se os que criticavam a morte das bruxas na fogueira e, em alguns casos, eles próprios eram queimados. Os inquisidores e torturadores estavam fazendo a obra de Deus. Estavam salvando almas. Estavam derrotando os demônios. O Papa Inocêncio morreu em 1492, após tentativas frustradas de mantê-lo vivo por meio de transfusões - que custaram a vida de três meninos, - e amamentação no peito de uma ama-de-leite. Foi pranteado pela amante e pelos filhos de ambos. JAIR, Floripa, 09/01/10.

23 comentários:

Lucimar Sant`Ana disse...

Olá, gosto de visitar seu blog!!! Sempre aprendo um pouco mais.
Na verdade a inquisição como tantas outras coisas que se passaram durante a história da humanidade, foi uma das maiores aberração que o ser humano em nome de uma religião podiam fazer.
Agora, vivemos novos tempos e novas loucuras também em nome da religião.
Estou aqui em Joinville de férias, tudo aqui é muito bonito e limpo com pessoas muito educadas.
Tenha um ano de muitas conquistas.

Abraços.

Lucimar

Anônimo disse...

E dai gallo velho,tudo bem? Gostei muito deste texto, não faz muito fiz um trabalho sobre a inquisiçao, quando cursava historia do direito, e este com certeza teria sido melhor se eu tivesse as informações que agora tenho. Na real, a igreja catolica sempre nos vendeu um Deus mau, punitivo, revanchista. Eu me lembro do medo que eu tinha de faltar a missa no domingo, pois era pecado mortal, e se eu morresse iria direto pro inferno, pô meu que viagem. Bom pelo menos agora os padres não queimam mais as mulherese, migraram e egora comem criancinhas.Abração
Fabio

Leonel disse...

A religião é uma entidade meio assustadora, quando levada às suas últimas consequências, como no caso da Inquisição!
Se alguém se diz mensageiro da palavra de Deus, dentro do contexto da fé, uma vez que se admita estar falando a verdade, nada do que ele diz pode ser contestado ou discutido!
Quando há um acordo de pessoas influentes no escalão superior de uma fé que é aceita pela maioria da população, estas pessoas podem fazer o que quiserem, com quem quiserem!
Tudo em nome de Deus!
Quem ousar discordar será simplesmente o porta-voz do Diabo!
E, contra o Diabo, vale tudo!
Vade retro!

reltih disse...

seguiré diciendo: las religiones desapareceran. todo su abstractismo a venido desmoronandose.
un abrazo

R. R. Barcellos disse...

Qualquer religião baseada em dogmas e na hierarquia ecelesiástica está sujeita aos ataques do lado negro. As torturas da Inquisição foram reeditadas, com requintes de crueldade, pelas correntes secundárias do cristianismo - o protestantismo, a vertente anglicana (fundada por um rei que queria trocar de rainha), e também por outras religiões ditas "reveladas", que fomentam o terrorismo. Mas entre os batalhões de fanáticos, percebe-se ainda a influência de correntes moderadoras, nas diversas religiões. GRAÇAS A DEUS! Não fosse assim, já teríamos mergulhado no caos.
Abraços.

C. Maluche disse...

Poucas pessoas têm conhecimento do que foi a Inquisição porque não leem. A história aconteceu com um barbarismo imensurável na Europa durante mais de mil anos, a base da tortura e a população vivia envolvida pelo medo: uma acusação equivalia à culpa sumária, tudo em nome de Deus. Em Citeau, quando o abade foi questionado sobre a distinção que os soldados deveriam ter entre os católicos e os cátaros gnósticos respondeu com seu cinismo afamado: “Matem todos; Deus saberá quais são os seus.” [Thompkins, pg 58].

Graça Pereira disse...

A Inquisição é a página ( ou serão folhas??) NEGRA da Igreja católica.
Muitas vezes João Paulo II pediu perdão ao mundo por todas estas falhas e pecados (crimes) cometidos no passado. Sou católica e reconheço que foi uma autêntica vergonha...mas e o perdão nós, católicos, fica aonde??
Gosto dos seus postes porque acrescento sempre algo ao pouco que eu sei!
Um bom Domingo!
Beijo
Graça

Augusto Ouriques Lopes disse...

O mais chacante é que essas torturas motivadas por fanatismo religioso ainda existem. Não me refiro somente aos abusos mútuos entre palestinos e judeus. Mas à torturas praticadas, por primeiro-mundistas, educados, disciplinados cristãos AMERICANOS como os soldados que participaram da festa de horrores em abu ghraib.

Pedrasnuas disse...

VIM CÁ CONHECÊ-LO E DEPAREI-ME COM UM TEXTO DO TEMPO DA INQUISIÇÃO...CONVÉM TRAZER A HISTÓRIA PARA RELEMBRAR FEITOS HERÓICOS E BÁRBAROS COMO ESTE ...EM NOME DE DEUS FAZ-SE O DIABO!!!
O BLOGUE QUE EM ACONSELHOU ENCONTRA-SE FECHADO.

OBRIGADA PELA VISITA
BOM ANO

Graça disse...

Uma lástima histórica, que só vai ser apagada quando a humanidade não mais existir, infelizmente!

Um abraço, Jair.

M@ria disse...

Obrigada amigo por sua visita e carinho.Bom dia.........M@ria

Alma Inquieta disse...

Olá Jair!

Que saudades eu tenho de ler os teus textos!

Desculpa as minhas ausencias!

Espero que estejas bem!

Infelizmente, agora estou de cama com uma gripe terrível que me impede de me aproximar do meu sogro, mas o lado positivo, é que me sobra tempo para visitar os amigos...!

Assim, no meu portátil, cá estou eu a retribuir os gestos de carinho.

E ler a beleza dos teus escritos!
É meu amigo, não se aprendeu nada com a História! Ainda hoje se mata em nome de DEUS! Que barbaridade!!!

Mas aqui no teu blog aprende-se muito!

E como sei que te interessas por coisas bem escritas, deixo-te uma sugestão de leitura..., em forma de blog.

De certeza não te vais arrepender, recomendo-o vivamente! Não é bom..., é EXCELENTE!

É de um Amigo meu argentino, mas também é escrito em potuguês.

http://serpai-acerca-de.blogspot.com/

Um beijo e votos de um bom Ano e uma excelente semana!

Anônimo disse...

hola la ciencia sigue buscando el comienzo del todo,el bin bam,el adn de la primera persona en este mundo-se cree que fue una mujer africana- y la iglesia ,sin el socorro de nada mas que sus "creencias" y su "fe" deja todo en manos de un dios,blanco,-por que blanco?-y asi estamos,estimado,discutiendo hace milenios ,no solo esto:si no las guerras,la comunicacion,la incomunicacion presentada a manera de investigacion...pufffff mira que es extenso!
un saludo grato fue la visita,para mi
lidia-la escriba
http://www.deloquenosehabla.blogspot.com

lidia disse...

perdon
SOY LIDIA...NO SE PORQUE SALIO ANONIMO!

Antonio Campos disse...

Uma página negra na história. Acredito numa força maior. Aprendemos a chama-la de Deus. Mas não aceito fanatismo sob nenhuma bandeira. Grato por sua visita no meu blog passei a ser seguidor desse belo espaço. Um 2010 de paz.

acrimar disse...

pois o decreto dos direitos humanos que esta flutuando por ai, tem o cunho inquisitivo... quem vai: dizer, julgar o que é
ou nao direitos humanos...????
os de esquerda ou os de direita?

e como ficara as nossas cidades que foram trocadas seu nomes indigenas por nomes de santos católicos, pois somos um estado laicoo!!!

direitos humanos ou humanos direitos...

um abraço

*Mundo Particular* disse...

Olá ..vim retribuír-lhe a visita e dizer que seu blog é bastante interessante..Gostei mesmo..
Um imenso abraço!!

Madalena S. disse...

Caro Jair,
obrigada pelas visitas que tem feito à minha gaveta da escrita. Obrigada também pelo conselho para passar pelo Blog sete ramos de oliveira e encontrar a bela homenagem a Gabriela Mistral. Há algum tempo deixou num dos meus contos um comentário dizendo que lhe fazia lembrar um contista de Curitiba, Dalton Trevisan, se não estou em erro. Confesso o meu desconhecimento absoluto mas, talvez por isso mesmo, fiquei curiosa. Poderia dar-me mais algumas indicações sobre o mesmo, alguma obra dele para me servir de referência e poder pesquisar aqui pelas bibliotecas da terra?
Agradeço.

denisewendt.blogspot.com disse...

Esta é uma parte da história da Igreja Católica que, se aplicarmos o que diz no seu texto aos dias de hoje encontraremos algumas semelhanças com a realidade, pois estamos a caminho de termos novos inquisidores com o novo Plano Nacional de Direitos Humanos quanto a agricultura, comunicação e as taxas: “acusações causadas por objetivos espúrios como, inveja, vingança ou a ganância dos inquisidores, que rotineiramente, para seu proveito pessoal, confiscavam as propriedades e bens do acusado.Os processos inquisitórios logo se tornaram fraudulentos no item despesas. Todos os custos da investigação, julgamento e execução eram pagos pelos acusados ou seus parentes – até os detetives particulares contratados para espioná-los, o vinho para seus guardas, os banquetes pra seus juízes, as despesas de viagem do torturador; os feixes de lenha, o alcatrão e as cordas do carrasco. Além disso, os membros do tribunal ganhavam uma comissão por cada feiticeira queimada. O que sobrava das propriedades da bruxa condenada, se ainda houvesse alguma coisa, era dividido entre a Igreja e o Estado. Quando esse assassinato e roubo em massa, legal e moralmente sancionados, se tornaram institucionalizados, quando surgiu uma imensa burocracia para servi-los, a atenção se desviou das velhas megeras pobres para os membros das classes médias e altas de ambos os sexos.” Hoje estão legalizando invasões de terras, amanhã de terrenos, depois imóveis, não terão limites. Recebi o e-mail abaixo: Pensamento de 1931 ( Estudos sobre Economia) A frase abaixo foi dita no ano de 1931, por Adrian Rogers: "É impossível levar o pobre à prosperidade através de legislações que punem os ricos pela prosperidade. Por cada pessoa que recebe sem trabalhar, outra pessoa deve trabalhar sem receber. O governo não pode dar para alguém aquilo que tira de outro alguém. Quando metade da população entende a idéia de que não precisa trabalhar, pois a outra metade da população irá sustentá-la, e quando esta outra metade entende que não vale mais a pena trabalhar para sustentar a primeira metade, então chegamos ao começo do fim de uma nação. É impossível multiplicar riqueza dividindo-a.”

Sonia disse...

Em nome de salvar almas já se fizeram tantas barbáries...
A riqueza do Vaticano, acabaria com fome das crianças da África, e mais alguns milhões delas espalhadas pelo mundo.
Eu prefiro seguir meu Kardecismo.
Foi um prazer, ler, estar aqui, voltarei sempre. Agradeço sua visita.

Abraços.

Angela Guedes disse...

Oi Jair!!!
Vim retribuir a visita e dizer que gostei muito de ler este texto!!!
Em nenhum lugar nas Sagradas Escrituras Jesus matou alguém que discordasse dele, tampouco ensinou que seus seguidores fizessem isso.
Um beijo e votos de um bom Ano.
Ângela

Anônimo disse...

LEIAM ISTO MEUS AMIGOS! NEM TUDO O QUE DIZES AÍ É FACTO! E OS POUCOS QUE SAO CEGAM-NOS MUITAS VEZES!

O Papa Joao Paulo II ja pediu desculpa pela Igreja Católica nessa triste época de obscurantismo. Em que o poder político foi durante muito tempo misturado com a religião. Mas não é mais! Podemos criticar uma instituição composta por pecadores sim! Mas não uma doutrina composta por um Deus infinitamente perfeito através da Revelação em Jesus Cristo! (isto e' para os crentes)

NAO DESCULPEMOS OS NOSSOS PECADOS BASEANDO-NOS EM MEMBROS DA IGREJA QUE NAO SABEM CUMPRIR OS SEUS DEVERES!

OLHEMOS PARA OS BONS EXEMPLOS!
NAO NOS FALTAM!
E SIGAMOS OS MODELOS PERFEITOS! (SIM, GRAÇAS A DEUS TEMOS MODELOS PERFEITOS) JESUS CRISTO! E SUA MAE MARIA SANTÍSSIMA!

ACHAS QUE HOUVE E HÁ PESSOAS DA IGREJA NO MAU CAMINHO? E QUE TAL VIVERES TU A PALAVRA DE DEUS HOJE NO SÉCULO XXI SEGUINDO OS BONS EXEMPLOS SEM TE DESCULPARES NOS MAUS??
SERÁ QUE É POR UM PADRE ERRAR, QUE É UMA PESSOA COMO TU, QUE TAMBÉM PODES ERRAR A TORTO E A DIREITO??
É POR AQUELE PADRE SER MAU PADRE QUE EU VOU DEIXAR DE ACREDITAR E PRATICAR?
NAO! OLHEMOS PARA OS EXEMPLOS QUE NOS INSPIRAM À SANTIDADE.



"SEDE PERFEITOS, COMO O MEU PAI DO CÉU É PERFEITO."


UM ABRAÇO NA PAZ DE CRISTO.

Anônimo disse...

ola meu nome e leonardo e vou dizer pois nao tenho medo do mundo. eu sou bruxo e nao concordo com o que a igreja catolica fazi com pessoas que pendiam ter asesso ao mundo espiritual... nem todas as bruxarias sao negras vcc que uma pessoa muito culta deve saber disso pcto com satanas nao tem nada a ver com adoraçao ao deus e a deusa , ma em fim, a igreja catolica sempre interpretou mal a bruxaria era isso que eu tinha a dizer muito obrigado pela atençao