sábado, 7 de fevereiro de 2009

A ARANHA


Primeiro, a aranha não é um inseto como muitos desavisados a classificam. Os insetos se caracterizam por ter três pares de pernas, cabeça, tórax e abdômen, além de outras particularidades internas e externas como antenas, por exemplo, e a maioria tem asas. As aranhas são animais artrópodes pertencentes à ordem Araneae da classe dos aracnídeos, tem oito pernas e seus corpos se dividem em cefalotórax e abdômen, não tem antenas e, obviamente não têm asas. São bichos tremendamente bem sucedidos em matéria de sobrevivência, adaptação a vários ambientes, diversidade e longevidade das espécies – existem mais de quarenta mil espécies há mais de duzentos milhões de anos. Muito bem, os bichos estão aí, nós também, então temos que admitir viver com eles, apesar deles, a favor deles ou a nosso favor, mas, sem esquecer que eles têm o mesmo direito à vida que nós, ou até mais direito, já que aqui se encontravam a milhões de anos quando surgiu o abominável homo sapiens. As aranhas são, essencialmente, caçadoras de insetos e aqui reside o benefício que elas nos trazem, onde há aranhas os insetos somem, menos as formigas, que estas só são contidas a golpes de tamanduá, formicida natural mais eficiente que existe porém, infelizmente, esse belíssimo animal da fauna brasileira está quase em extinção graças à incúria e ignorâncias humanas; algumas das caranguejeiras maiores caçam filhotes de pássaros, lagartixas e até pequenos mamíferos como camundongos; outras, como a aranha-pescadora, cujo nome já diz tudo, pescam pequenos peixes de água doce. Por serem abundantes e encontrarem-se disseminadas pelo planeta é inevitável cruzarem nosso caminho quase todos os dias e, eventualmente, causarem algum dano à nossa saúde, já que para se defenderem usam as quelíceras ou pinças que, o mais das vezes contém veneno, se bem que em quantidades tão pequenas que dificilmente o dano torna-se sério. Então ficamos assim, não é necessário adotar essas pequenas hóspedes que vivem nas paredes ou no jardim de nossa casa, como eu fazia quando criança dando-lhes moscas para comerem; tampouco transportá-las no bolso como se fossem animais de estimação um pouco exóticos; mas, vamos respeitá-las e deixar viverem suas vidas em paz, assim estaremos contribuindo para a harmonia da vida, a qual todos têm direito, entre os seres deste maltratado planeta. JAIR, Floripa, 07/02/09.

7 comentários:

Leonel disse...

Pois é, amigo Jair, eu já vi muita gente reclamando que os insecticidas são incapazes ou demoram muito para matar aranhas. Eu explico que como as aranhas não são insetos, é natural que o insecticida não seja efetivo contra elas. Quando se mata uma aranha com insecticida, é da mesma forma que se pode matar até uma pessoa com ele: por saturação! Mas, aqui, onde eu moro, as aranhas tem até direitos e espaço demais, pois não há um lugar da casa e do quintal onde se fique livre delas! Tem uma espécie de pernas muito finas que entre em quase tudo o que é lugar e deixa a infalível teia estendida, além do também infalível cocô! Gostaria muito de saber do que elas NÃO gostam, para colocar nos armários e cantos da casa! Tentei naftalina, mas não deu certo. Se eu deixar o carro sem sair apenas um dia, ao me aproximar fico enredado em teias de aranha, como se o carro estivesse ali há meses ! E, quanto ao controle que elas fazem aos insetos, tenho más notícias: elas não são capazes de encarar as formigas, outras irresistiveis invasoras! Aqui, eu já vi, nos últimos dez anos, mais espécies de formigas do que em todo o resto da minha vida! Que a força nos proteja das aranhas e dos insetos !

JAIRCLOPES disse...

Caro Leonel,
Boa observação sua a respeito das formigas. Coloquei o chapéu da humildade e introduzi uma mudança que inclui esses devastadores insetos. Obrigado! JAIR.

Klinger disse...

Ja li, gostei! abraços e saúde.
Klinger.

Mary disse...

Olá Caro Amigo,
Visitei o seu blog várias vezes. É bom ter um amigo tão ético em tudo; hoje, isso é raridade. Estamos bem de aranha. Um forte abraço pelo seu aniversário. Beijos,
Mary

Roberto Falanga disse...

Quando, meu Deus, o homem descobrirá que viver no globo terrestre implica em respeitar os demais seres vivos, inclusive as aranhas?

beer disse...

Tio! Sempre leio seu blog pensador, mas nunca teço nenhum comentário. O motivo dessa falta é simplesmente pela correria da vida. Leio sempre na "estrada", nesses aparelinhos que deixaram de ser simples telefones há tempos... Voltando às aranhas; Sou fã de lagartixas e aranhas, comedoras de mosquitos e baratas. Sempre que posso fico olhando elas atacando e jantando suas pequenas presas!

Saudade! Beijo Tio.
Aim

Adri disse...

E ai Pai,

Eu o conheco bem e posso comparar voce muito bem com o Esteve Erwin, quando se trata de cuidar da natureza e viver com harmonia....

Ps: A licao que tirei do texto eh para sempre abrir a janela e guiar as aranhas para fora, ao invez de as esmagar com a sandalia....