sexta-feira, 27 de novembro de 2009

RESTAURE-SE A IGUALDADE OU ABANDONEMOS A CIVILIZAÇÃO


Recebi mensagem, - a qual, por ser extensa, reproduzo apenas parte abaixo - de um amigo gay reclamando da deturpação que se está fazendo do propósito do projeto de lei que quer acabar com a discriminação contra as minorias, entre elas, os homossexuais:
“Você é a favor da aprovação do projeto de lei (PLC 122/2006) que pune a discriminação contra homossexuais?” Desde que a enquete apareceu no site do senado, faz umas semanas, evangélicos de todo o país iniciaram uma cruzada via internet, pelo direito de ofender pessoas que namoram pessoas do mesmo sexo. Uma senhora chamada Rosemeire, por exemplo, expondo num blog seu temor de que a lei seja aprovada, disse que vivíamos “O início da Ditadura Gay no mundo!”. Se você acha que Rosemeire exagerou, é porque não leu o blog de Rozângela Justino, cristã, psicóloga e indignada: “Se este Projeto (palavrão impublicável) for aprovado, estaremos institucionalizando em nosso país o sistema de castas e todos aqueles que não forem homossexuais serão considerados cidadãos de segunda classe.”

Minha Opinião:
Caros,

Enquanto existirem pessoas como essas Rosemeires e Rozângelas Justino, o mundo será um pouco mais pobre, bem mais injusto e totalmente alheio aos verdadeiros valores que devem nortear nossas vidas, como honestidade, respeito ao próximo e solidariedade, por exemplo. Quando julgamos as pessoas pelas suas preferências sexuais, pela cor da pele ou pela orientação religiosa estamos mostrando a pior face do ser humano, aquela que julga que uns são melhores que outros. Já vimos isso na Alemanha nazista e o resultado todos sabemos. Não sou homossexual, mas entendo que somos todos iguais e devemos ter o mesmo tratamento, quaisquer que sejam nossas opções. Não consigo compreender que em pleno século XXI possa existir gente indo contra a corrente histórica que deve nos conduzir para um mundo melhor, onde a igualdade será a cláusula pétrea que alicerçará a sociedade. Abraços, a todos, JAIR. Floripa, 27/11/09.

4 comentários:

Anônimo disse...

Caro Nilzo, o assunto deste testiculo (texto pequeno)nos remete ao maior medo do ser humano, a diferença, ou seja qual quer um que seja diferente de mim, ameaça o padrão que seria o "normal". tambem não sou gay, porque? porque não sou. Tenho muitos amigos gays de ambos os sexos e tambem alguns parentes, mas o grande medo nosso ser humano imperfeito, é realmente o que for "diferente de mim". Gal e Caetano ja foram apredejados por usarem cabelões ( e agora me veio a cabeça a estoria do Bibico, que buscastes no fundo do bau). Só não concordo com o termo opção, pois eu acho, com a devida venia, que ninguem opta, mas sim é gay, o que eu chamo de orientação.Mas enquanto nos vivermos num mundo onde a cor da tua pele, ou tua orientação sexual determinar se vais ser aceito ou não na sociedade,os diferentes terão pele frente uma grande luta, até quem sabe um dia em que os que pensam ser os "normais" passem a ser minorias e diferenten. Abração
Fabio

SONHADORA disse...

GRANDE E MARAVILHOSO TEMA A (DISCUTIR).....
PARABENS...PELA CORAGEM....QUE E O QUE FALTA A MAIORIA DAS PESSOAS...
RESPEITAR TODOS EM GERAL....FAZ PARTE DA NOSSA FELICIDADE....
ABAIXO A DESCRIMINAÇÃO.... SOMOS TODOS IGUAIS APENAS PENSAMOS DE MANEIRAS DIFERENTES....
SE EU QUERO QUE ME RESPEITEM, TENHO DE RESPEITAR OS OUTROS....
AMEM A VIDA E SEJAM CIVILIZADOS..ESTAMOS NO SÉCULO XXI...OS TABUS TERMINARAM....
BEIJO

Augusto Ouriques Lopes disse...

A luta dos gays por respeito e direitos é diretamente comparável a luta dos negros, dos latinos, das mulheres, das minorias em geral. Simples assim.

A sexualidade de uma pessoa é tão parte dela como sua cor.
Este conceito básico fica difícil de ser notado sob o prisma das religiões judaico-cristãs que muitas vezes condenam ATÉ MESMO o sexo entre homem e mulher para obtenção de prazer! Pode?
É como se a busca pelo prazer não fosse um dos alicerces da existência.

Maringa disse...

Ainda preciso ler essa lei pra saber exatamente do que se trata. Por enquanto não sei qual o conteúdo dela, não da pra eu formar uma posição sobre isso. Mas ótimo texto.