sábado, 20 de junho de 2009

TIMIDEZ


Ao escrever sobre timidez corro o risco de ser compreendido somente por alguns, ou seja, por aqueles que sofrem dessa estranha fobia que limita a interação entre pessoas, sem qualquer motivo aparente. Se você morre de medo de falar em público, de declarar seu amor a alguém, de entrar num ambiente iluminado em que não conhece ninguém, torce para não ser notado em lugares abertos, não gosta de ficar nu perto dos outros, procura não atender ao telefone ou transpira ao fazê-lo, você é um tímido. Suspeito que só os tímidos vão me compreender porque os “normais” tendem a confundir timidez com covardia, falta de iniciativa, falta de auto estima, falta de ânimo, receio, e não é nada disso, esse sentimento de desconforto é alguma coisa mais ampla e significativa. Aqueles que nunca foram tímidos são incapazes de compreender quanto essa inibição nos limita e incomoda sem que possamos fazer nada para impedir. A timidez pode ser definida como inibição de comportamento e ansiedade, cujas causas geralmente envolvem a presença de outras pessoas não-familiares. Aos olhos do tímido, o mundo em volta é uma ameaça ou um estímulo negativo à sua integridade psicológica; os outros vão “olhar” para ele, e isso já é o bastante para intimidá-lo. Enfocada como assunto da área de saúde, da psiquiatria, a timidez não é doença. Ela é encarada como ocorrência comum que não traz prejuízos físicos e psicológicos para o indivíduo, contudo, timidez quando exagerada pode se tornar um problema, uma vez que interfere diretamente nas relações humanas, e a não interação social isola o tímido, trazendo evidentes danos de relacionamento. Por outro lado, o isolamento do tímido lhe permite ser mais concentrado, mais introspectivo, mais criativo até, de forma que ao pensar mais e falar menos o tímido tende a errar menos também, porquanto seus ditames são fruto de reflexão mais demorada, mais madura. Tímido raramente fala besteira, não joga conversa fora e, em geral, prefere escrever ao invés de falar, se houver essa opção. Também não se mete na vida de ninguém e não tem sua vida devassada pelos outros. Estatísticas mostram que a timidez atinge uma boa parcela da população e sintomas se manifestam com maior intensidade no início da adolescência. Desabrochada a adolescência, descobrimos o interesse pelo namoro. É quando surgem grandes dificuldades para os tímidos. Surpreendente que tímidos sejam tão numerosos pois têm dificuldade até de acasalar-se o que deveria resultar num baixo índice de procriação. Mas, com o passar dos anos, tornamo-nos adultos e a vida se mostra como ela é, ou melhor, como a construímos. E para construí-la bem, devemos evitar açodamentos e ao mesmo tempo libertar-nos da timidez que tantas travas psicológicas produz. Contudo, não há remédio para timidez, o que podemos fazer é conviver mais ou menos bem com ela. Segundo Bernardo Carducci 75% das pessoas apresentam condutas tímidas diante de estranhos. Isso quer dizer que três entre quatro pessoas têm alguma dificuldade para se relacionar plena e objetivamente na sociedade. Portanto, os tímidos não são exceção no quadro geral, ao contrário, eles compõem a grande maioria da humanidade. Nos manuais de diagnóstico das classificações de doenças mentais não existe a palavra timidez e o que mais se aproxima seria o transtorno de ansiedade social, algo assim como uma síndrome do pânico atenuada, menos intensa. Parece que desacordos internos geram sensação de ameaça, de perigo, chamada ansiedade. A ansiedade se exterioriza de diversas maneiras, dependendo de particularidades dessas forças, há gente que quando ansiosa come demais, outros bloqueiam seus canais de comunicação, portanto, ser tímido é ter dificuldade de se comunicar. Nas situações sociais, o tímido fica tenso. Pode passar para outras pessoas uma imagem de poucos amigos e de difícil acesso. Essa imagem não corresponde à verdade, é apenas a máscara atrás da qual o tímido procura se esconder. Ter muita consciência dos seus próprios atos, ou seja, estar muito antenado no entorno, e esforçar-se constantemente por se exprimir e obter o respeito dos outros é a fórmula que a maioria dos tímidos desenvolve para disfarçar sua falta de traquejo ao se relacionar com o mundo. Normalmente, isto funciona bem e aqueles que não o conhecem são facilmente enganados, a ponto de, por vezes, o julgarem arrogante quando, na verdade, o mecanismo de defesa do tímido é que está funcionando. O inibido social cria uma série de "truques" que geram a ilusão de estar seguro de si e de ter desenvoltura. Esconde a sua timidez. Posso falar de cadeira sobre o assunto, pois me enquadro na categoria de tímido. Quando me referi aos “normais” e suas concepções errôneas sobre a timidez a aos tímidos, tentei esclarecer que os desacanhados não têm culpa, mas jamais encontrarão uma boa descrição das nossas inibições, pois só quem sente o desassossego de não encontrar onde por as mãos na presença de desconhecidos, é que pode descrever essa estranha sensação. Pesquisas indicam que, geralmente, os tímidos escolhem profissões técnicas que exigem menor interação social, entretanto, isso não exclui a possibilidade de tímidos sobressaírem-se em áreas que não são exatamente técnicas como as artes e a vida pública. Tímidos famosos como Woody Allen e Chico Buarque comprovam que timidez não é empecilho para uma vida criativa e exposta. Woody Allen, o corpo mirrado, os óculos de aro grosso e lentes fundas não foram obstáculos para que Allen se tornasse um dos maiores cineastas, além de ator de seus filmes. Sua timidez foi definitivamente exacerbada quando separou-se de sua esposa para se casar com a filha adotiva do casal. Chico Buarque, o falar baixo e a postura recatada não impediram Chico de se tornar um dos maiores e mais completos artistas brasileiros. Cantor, compositor, dramaturgo e escritor - o homem é objeto de desejo de milhares de brasileiras. Sorte daquela que foi flagrada com o cantor ano passado na praia do Leblon. No século passado, na Inglaterra, tentou-se formar um clube para tímidos, o que não funcionou, os acanhados sentiam-se constrangidos de interagir, mesmo sendo só entre eles. Finalmente, para todos nós, homens e mulheres tímidos, o que sempre deve prevalecer em nossa mente como roteiro de vida é a dignidade. Respeitemos e nos façamos respeitar. Eis o segredo de uma vida integrada ao mundo que nos cerca, mundo multifacetado onde cabem pessoas acanhadas e todas as demais. JAIR, Canoas, 20/06/09.

17 comentários:

Jorge disse...

Bom, depois dessa vou me avaliar melhor e ver se também sou tímido. Abraços, Jorge.

Mariz disse...

Salvé
eu sou suspeita...porque não sou tímida..
bom...em certas situações posso não me sentir muito á vontade...mas disfarço perfeitamente...
tanto assim, que ao fim de uns minutos, retomo-me! Ou seja: volto a ser real/natural.
Não quero com isto dizer que me disfarce, não!
Sou 100% natural; - sou sim! e gosto! As máscaras caiem mais dia menos dia.
Portanto o melhor é mostrar a timidez e pronto!
Porém... nunca olhar para o chão enquanto se dialoga com outrém. encarar os outros sim, nos olhos!
-------------------------------------------------------------
Confesso que me valeu a técnica de teatro e dos anos infindáveis de palco; adquiri uma outra postura.
MAs há sempre aquele nervosinho que não nos deixa muito seguros.
mas...
depois dos 1ºs segundos...já se domina por completo a situação.
Esta é a minha visão..e experiência.
Penso que é tudo uma questão de
auto-confiança e de apoio em SI próprio. (com letra Grande)

Espero ter-me feito entender.
-------------------------------------------------------------
Ia jurar que em termos de "raça," tinha comentado algo...mas agora não descobri por aqui...a figura carismática que o mundo vem apostando de lágrima no olho...
veremos mais para diante, no que se irão tornar essas lágrimas de comoção...
e de esperança....
Não sou pessimista, mas tento manter-me informada sobre certos acontecimentos que vêm a lume, muito tempo depois de cetas investigações de darem e lido também alguns livros que desenvolvem temas que vão desembucar em conclusões inesperadas para a maioria.
Ignora-se que estamos a atravessar o "limbo"desta Era, te udo indica que os gatos vão ser tomados por lebres! - ou vice-versa...para aqui, ara este e outros casos, tanto faz.
Mas referia eu que não tinha encontrado mais o referido post;...teria fugido?
Também não é menos verdade que á deixei de comentar esse tipo de assuntos..mas neste caso específico, não alertar as pessoa para o reverso da medalha, seria bem pior.Diz-me a sensatez e alguma sabedoria que:
quando as multidões dão vivas e gritam de entusiasmo pela mesma situação ou pessoa, raramente.. a coisa é por aí!
A História está cheia de factos semelhantes!
------------------------------------------------------------
Já li o post da raça...A imagem assentou-lhe bem.
muito embora os nossos conteúdos sejam diferentes.
Vc fala de bombas, de baratas, de dinossauros, de raça, de timidez, e por ai. ...Textos bem explanados, com vasta informação.
A minha linha de conduzir o blog é outra, completamente diferente.Eu não coloco pontos de vista, nem vou aos manuais por onde passei para poder sentir o que escrevo. Escrevo porque sinto! - porque a alma me dita. Talvez por isso um hermético, séptico e não sei mais o quê...se comovesse com uma escrta simples, dada de coração a outro coração, que por lá passasse.
Foi uma sensação muito bela a que senti quando tomei conhecimento disso; agradeci ao céu tal presente.
Costumo agradecer tudo o que me acontece, o que vou tendo, oque me dão...
desde o pão de todos os dias, á água com que me lavo, bebo e dou ás plantas e animais - que sao dependentes de mim e vou tomando conta, enquanto por aqui andar.
Como nada é nosso...nem permanente....

E com esta me vou.
Grata pelos comentários e em parte por esse pouqunho da minha presença aqui...mesmo que através duma simples foto retirada da net.

Abraço meu
Sempre...
MAriz

Valéria Martins disse...

Olá, Jair! Obrigada pela visita à Pausa do Tempo.

Não acho que timidez seja doença, mas acho que devemos nos esforçar para superar qualquer coisa que limite a nossa liberdade de ser e de fazer as coisas que amamos.

Não sou tímida, já fui um pouco, em certas situações. Mas nunca aceitei isso como uma condição da minha personalidade. A vida trouxe experiências em que eu pude exercitar a expressão dos meus pensamentos e sentimentos.

E hoje consigo me expressar bem mais livremente, graças a Deus. A estrada continua. Beijos, até!

Mariz disse...

peço desculpa pelas gralhas porque escrevo depressa - ficou-me at écnica do piano...embora hoje já não toque...
masacredite, que também sou alfabetizada.. - srsrs - mas não séptica. Penso ue essoas que se auto definm assim...imprimem-se mais teimosia que outra coisa...
se tiverem uma relação próxima com alguém então...

ah! não desenvolvi ainda o seu poder de síntese...que bem falta me faz!
e...
pois...
os extremos tocam-se...ao que parece... pelo menos é o que dizem os livros, eu sei... -que não os de ato-ajuda - srsrsr - porém...
dão muuuuuito trabalho... deveras! - até que se consiga uma comunhão...quase perfeita!
+ ---------------------------------------------------- +
deixo:
um gesto...simples
um olhar.... sereno
uma mão cheia de... estrelas
e... grata pelas palavras breves.

sempre..
Mariz

Adri disse...

Boa leitura... eu gostaria de comentar mais, mas sou timido...

Rodrigo Araújo disse...

Já fui bastante tímido, mas evolui bastante...

Ainda me resta um tiquinho de timidez, mas nada que atrapalhe...

Abraços

Joel disse...

TIMIDEZ

Basta-me um pequeno gesto
Feito de longe e de leve
Para que venhas comigo
E eu para sempre te leve
- Mas só esse eu não farei

Uma palavra caída
Das montanhas dos instantes
Desmancha todos os mares
E une as terras mais distantes
-Palavra que não direi

Para que tudo me adivinhes
Entre os ventos taciturnos
Apago meus pensamentos
Ponho vestidos noturnos
-Que amargamente inventei

E, enquanto não me descobres
Os mundos vão navegando
Nos ares certos do tempo
Até não se sabe quando...
-E um dia me acabarei

Cecília Meireles

Anônimo disse...

Jair, vc se supera a cada dia! Parabéns...
beijos
Andréia Pisone

marcos disse...

Caro CB Uchoa,

Timidez, pode ser as vezes uma virtude, ou uma grande ferramenta no nosso cotidiano, se fosses um porra louca que nem eu, provavelmente não terias a concentração para sentar e escrever teus textos. Tu sempre fostes, o que nos gauchos dizemos, um cara Taciturno, ou Surumbatico, so te soltavas mesmo, quando tomava-mos umas duas garrafas de "Campesina" e iamos para a ilhas das cabras tirar fotos pelados, e... em pé de guerra.
Um grande beijo. Salve Jorge

Silvia Masc disse...

Creio que a Internet trouxe uma possibilidade incrível para o tímido,podendo aqui se expressar, porém ainda vejo no meu blog, pessoas que quando discordam do meu ponto de vista ou texto, comentarem como "anônimo", sempre me pergunto, seria timidez somente? Falem bem ou mal, mas falem creio que isso é que está valendo.

Abraços

Anônimo disse...

Sou tão tímido, acanhado e retraído que não tenho coragem para expor minha opinião.

Um tímido.

Anônimo disse...

Eu também sou tímido,mas após alguns de anos de exposições, treinamentos e convivências cheguei a conclusão de que ser tímido é perfeitamente normal. Considero tão normal que já cheguei a dar conselhos aos meus amigos do curso de Matemática, antes das aulas práticas e, se sairam muito bem. Pois, como já sofri muito com essa situação, de querer me tornar camuflado, hoje me sinto como orientador desses desvalidos. Antes, sofria muito, porque achava que somente eu ficava nervoso diante de uma plateia e, depois que descobri, que a maioria fica nesse estado, passei a me considerar normal com os outros. O tímido pensa muito, fala e erra pouco. Vejam que as pessoas que falam até pelos cotovelos estão entre os chamados "normais". Pagam tantos vexames que chegam até ser preteridos. O tímido é calculista, por isso erra pouco quando entra em cena. Tudo é medido e calculado. O tímido precisa ter oportunidades para apresentar o que está sob a sua responsabilidade e não pode existir nenhuma brecha para que ele não transfira essa responsabilidade para outra pessoa, caso contrário, ele se omite e vai continuar com o mesmo grau de inibição durante toda a sua vida. A timidez é uma coisa temporária, gradativamente vamos perdendo, tudo depende do local, plateia, assunto, mas tudo é conciliável. TÍMIDOS, NÃO SE DESESPEREM.

Chicão disse...

Desculpem o equívoco.
Correções: após alguns anos de exposições; não pode existir nenhuma brecha para que ele possa transferir essa responsabilidade...;

BAR DO BARDO disse...

Nem sei o que dizer... Sei apenas que sou um pouco introvertido...

Luciano disse...

Muito bom o texto. Sugiro a leitura da descrição do Tipo Psicológico Introvertivo, por Carl Gustav Jung (Livro: Tipos Psicológicos).
Dá pra entender o por que as pessoas são assim e não de outra forma...

Anônimo disse...

É issso mesmo, a timidez não é nem um obstáculo para o sucessso nem profissional nem pessoal, a meira é encarmos a vida com sorrisos, sou tímida também e espero que nós timidos possamos equilibrarmos, pois o tímido é introspecto, muito criativo e concentrado, que revelemos as nossas inquietações sempre para o bem!

Anônimo disse...

BOM,
eu sou uma tímida incorrigível!
desde a época de escola,era tudo muito dificil: apresentar trabalhos,pedir ajuda pra professora,ler em voz alta,fazer amizade com toda turma.sofri muito nessa fase, e ainda sofro mesmo agora adulta,não sei o que faço;Pois é tão ruim querer expor sua opinião e não conseguir,as pessoas ficam achando que você desconhece o assunto ou te olham como se tu fosse coitada...isso dói!
Concordo com tudo que li aqui no blog teu...muito boa as tuas analises.
obs: desculpem o desabafo!