segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Resoluções


Que o nascer de um novo ano nos traga um momento de reflexão sobre o que fizemos neste ano que finda, e o que esperamos para os doze meses que seguem.

Se comemos muito, bebemos muito e pouco olhamos para a miséria que nos cerca, moderemos nossos excessos e mitiguemos a fome daqueles que tanto necessitam;

Se vimos muita televisão, compramos tantas coisas desnecessárias e deixamos de ler tantos livros, lembremos de frequentar mais livrarias e menos as lojas dos shoppings;

Se tivemos pouco cuidado com o lixo que descartamos na natureza, queimamos gasolina demais em nossos automóveis, passemos a ser cuidadosos em nossos descartes de sobras e andemos mais a pé;

Se nos estafamos demais, corremos sem sentido na busca de ter mais e negligenciamos o lazer, busquemos um maior contato com as coisas simples e cuidemos de ir ao cinema e ao teatro mais vezes;

Se nos preocupamos muito com trabalho, deixamos de cumprimentar as pessoas, mesmo desconhecidas, nos elevadores e nas ruas, paremos dez segundos para pensar que somos seres sociais e assim nos comportemos.

Se dinheiro, posição e status foram coisas importantes na nossa vida, demos chance para as pequenas coisas do dia-a-dia, para a atenção aos animais, plantas, flores, crianças e idosos, e não nos esqueçamos dos crepúsculos;

Se pouco ligamos para a qualidade de vida, deixamos de ir ao médico e descuidamos dos exames periódicos necessários, retomemos nossas consultas e coloquemos em dia nossas vacinas;

Se nos comportamos com intolerância, fomos ranzinzas e mal humorados, será hora de apresentarmos urbanidade e compreensão para com todos com os quais convivemos, e àqueles que cruzam nosso caminho;

Se negligenciamos em aprender, em adquirir conhecimentos novos, procuremos fontes de informação que nos mantenham atualizados com as conquistas tecnológicas e, principalmente, humanitárias;

Vivamos mais, viver sempre vale a pena se todos os dias pudermos sorrir e distribuir sorrisos para aqueles nos cercam. Lembremos que Gautama sentenciou: "Quando nasceste todos riam, só tu choravas, vivas de tal modo que quando morreres todos chorem, só tu rias". Viver é preciso. Navegar, nem sempre. JAIR, Floripa, 27/12/10.

8 comentários:

Leonel disse...

Obrigado por este teu "alerta de Ano Novo", lembrando de coisas que estão sempre nos acompanhando, embora sua presença às vezes nos passe desapercebida.
Abraços, Jair!

R. R. Barcellos disse...

- Dizem que de boas intenções está o inferno cheio.
- E eu digo que entre 24 de Dezembro e 6 de Janeiro, o inferno tranca seus portões a sete chaves (porque será?).
- É, portanto, a melhor época para colher as sugestões deste Blog pensador, plantá-las e vê-las germinar como intenções; mas cuidemos para que pelo menos algumas amadureçam logo, sob a forma de resoluções firmes.
- Pois chegando o sétimo dia, a Geena reabrirá suas fauces e tragará todas as intenções ainda não maduras.
- E de boas intenções o inferno ficará ainda mais cheio...
- Valeu, Jair. Abraços!

Anônimo disse...

Explêndido !!!

Stella Tavares disse...

Passei por aqui pra pensar um pouco junto a você e deixar os meus votos mais sinceros de um 2011 feliz!
Saúde e paz
bjs

J. Muraro disse...

Eu acho que uma data como primeiro de janeiro é boa para tomarmos resoluções, principalmente aquela dieta tão adiada ou aquela tomada de atitude diante de certos problemas. Parabéns por ter nos indicado alguns caminhos.

Anônimo disse...

!Mui profundo!

leonel disse...

Ola Jair....passei para desejar boas festas e um Feliz Ano Novo...Leonel

Vieira Rocha disse...

Muito bom JJ!!!

A prática constante dessas resoluções melhora em muito as nossas vidas e a convivência com o mundo. Essas são algumas das regras simples de boa convivência
que muitas vezes teimamos em violar, o que, certamente, diminui a velocidade da evolução humana.
Continue escrevendo. Acredito que o valor das ideias esta em provocar nos outros reflexões que desencadearão novos entendimentos.
Feliz 2011 para você e sua família!!!
Abraços,
VRO.