sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Sobre o Tempo

Para o tempo o universo não é apenas a sua maior criação, é também a última, a derradeira forma material que atesta a própria existência dele, o tempo. Para o tempo, sua existência independe do universo, mas este só existe porque o tempo assim o construiu. Não há contradição, o tempo existe, e, quando criou o universo, estava apenas dando materialidade àquilo que é eterno, àquilo que permanece, que é imanente e não terá fim. Um universo que em todos os aspectos represente a perfeição está em perfeito acordo com o tempo, e se, ainda assim, não tão perfeito for, não faltará tempo para o tempo torná-lo perfeito, à sua feição, à sua perfeição até. Tudo se arranja com tempo, pois tempo não faltará para tal. Ainda que o tempo não tenha idade, a matéria nasce, vive e desaparece, depois dela só haverá o tempo, imutável e soberano fluindo para a eternidade. Quando o tempo do universo houver acabado, o tempo aqui estará, presença viva, para atestar que um dia houve um universo, cujo tempo de existência lhe foi atribuído pelo tempo, não há alternativa intemporal, ou o tempo cria e destrói, ou nada existirá, nunca existirá. Ao homem, diminuta vírgula no meio do imensurável texto do imensurável universo, foi atribuída uma única capacidade que o diferencia dos demais animais: pensar sobre o tempo. Se há angústia que bloqueia a percepção do homem em relação ao universo, é apenas não compreender o tempo, daí tenta defini-lo, tenta contá-lo ou tenta aprisioná-lo nos ponteiros de um relógio. Ó infeliz criatura do tempo, ainda não se deu conta que o onipresente tempo é muito mais poderoso que seus míseros neurônios, dádivas do tempo! JAIR, Floripa, 08/10/10.

10 comentários:

R. R. Barcellos disse...

- Jair, meu amigo... sua divisa é
- Deus ex tempore!
- Ou talvez você prefira brandir o moto
- Deus ex horologium!
- De qualquer modo, seus textos continuam sendo imunes ao tempo...
- Abraços.

Leonel disse...

Este é o Jair, e sua velha e persistente obsessão sobre o tempo!
Não esqueça que para quem habita as dimensões superiores, o tempo está inteiramente desdobrado, instante a instante, como um rolo de filme desenrolado sobre o solo,do qual eles podem observar o quadro que quiserem!
Brincadeira!
Saudações, amigo!

Carlos disse...

O tempo permanece, nós vamos...

Anônimo disse...

Parabéns J.J., gostei muito do texto...Um Grande Abraço

Matú .'.

Anônimo disse...

Algumas bebidas ficam melhores com o tempo. As árvores qualificam a sombra de seus galhos, com o tempo. Da mesma forma, os humanos deveriam seguir esta tendëncia que ao tempo atribuímos.
No teu caso, ainda falta comentar que, passado o tempo, tens agora mais tempo para divagar e falar do tempo.

"O tempo perguntou pro tempo qual é o tempo que o tempo tem. O tempo respondeu ao tempo que o tempo tem o tempo que o tempo tem "

O incrível é que a chave do softer do blog para homologar estas letras é QUATIC - talvez qäntico, que pode descrever o tempo.
Abs
Andre Moura

J. Carlos disse...

Não sei... O tempo é tão intrigante e misterioso que não sei se dá para contê-lo numa página de internet. Mas você tem se esforçado e acho que está conseguindo acossar o TEMPO nos seus textos meio divagantes. Gostei!

Laura Lopes disse...

"Time is free, but it's priceless. You can't own it, but you can use it. You can't keep it, but you can spend it. Once you've lost it you can never get it back.”

Bjs.
Laura

JAIRCLOPES disse...

Laura, você está certa! Hugs, JAIR.

Camila Paulinelli - CentaurusMedical disse...

Olá,
É fascinante pensar como o tempo é medido e sentido diferentemente. Uma pessoa que mora numa agitada NY nem tem tempo de sentir que o tempo passou. Já uma pessoa morando num lugar isolado, tem seu tempo multiplicado por 5. O tempo é um combustível invisível que nos faz mover não interessa em que velocidade. Acho um tema interessantíssimo, infinito, intrigante. Beijos da nora,

Scher disse...

Esse tema me intriga. Quantas reflexões não fazemos sobre ele... Gosto de pensar naquele tempo que não se mede em horas, que ora é elástico, ora ínfimo... E que eu não perca pela terceira vez meu comentário. Rs. Está dando erro 503. Bom o seu blog! Os comentários também. Um abraço.