terça-feira, 18 de dezembro de 2012

É nosso?


Monteiro Lobato, o famoso escritor de sobrancelhas hirsutas, bigode chapliniano e ideias racistas, criador do Sítio do Pica-pau amarelo, foi um nacionalista ferrenho e defendeu desde a década de trinta do século passado um política petrolífera para o país onde todas as etapas de produção, desde a prospecção, passando pelo refino e transporte até a distribuição, fossem dominados e aproveitados por empresas nacionais. Chegou até lançar em 1931, sua Companhia Petróleos do Brasil, que em apenas quatro dias teve metade de suas ações subscritas. A companhia de Lobato foi pioneira em extração de petróleo em solo brasileiro. Em 1936, a 250 metros de profundidade vê irromper o primeiro jato de gás de petróleo do poço São João, em Riacho Doce, em Alagoas. Infelizmente, o governo Vargas e os interesses das grandes companhias multinacionais não se coadunavam com o nacionalismo lobatiano, de modo que, apesar de grande futuro que apresentava, sua companhia viu-se boicotada e teve que fechar as portas. Em 1950, inspirados no exemplo de Monteiro Lobato, os partidos políticos de esquerda e os movimentos sociais lançaram a campanha de rua em defesa do petróleo. A campanha "O Petróleo é nosso", empolgou o país e serviu de pretexto para que o Congresso Nacional aprovasse a legislação sobre o Petróleo que, na última hora, recebeu uma emenda que criou o monopólio da Petrobrás. Pois bem, “O petróleo é nosso” foi uma campanha de conscientização que fez o Brasil lembrar que tudo que existe no subsolo pertence à NAÇÃO. Veja bem, pela Constituição, quem compra um pedaço de terra de qualquer tamanho, não se adona do que existir abaixo do solo – solo é aquela fina camada agriculturável que você pode até cavar para fazer um poço, mas se encontrar uma mina de diamantes, por exemplo, estes não são seus, são da NAÇÃO, está na Constituição. Então, ficou patente desde então que o que existe no subsolo do Paraná, do Pará, da Paraíba, do Acre, ou da fazenda do senhor Sérgio Cabral no interior do Rio de Janeiro, é da NAÇÃO e não de pretensos donos. Não há razão para brigas, disputas, bate bocas ou baixarias pelo que se tem embaixo da terra, ponto. Essa gritaria babaca de políticos babacas por causa de royalties de petróleo encontrado na plataforma continental do País não tem qualquer sentido, está na Constituição também que somos uma República Federativa, isto é, uma Nação que se divide em estados administrativos subordinados à Federação, estados que sequer têm autonomia legislativa plena e que dependem do poder federal em vários níveis. Ou seja, sem o poder federal os estados federados não existem. Então, cambada de energúmenos, vão fazer alguma coisa útil como cortar a grama, lavar o carro ou tirar cera do ouvido e deixem de falar bobagem! JAIR, Floripa, 18/12/12. 

13 comentários:

Felipe Terra disse...

O pior das campanhas para que a Dilma vetasse o projeto era o grotesco erro de português - repetido e repetido pela população...

"Veta Dilma"


Abraço Jair,
do Felipe.

Leonel disse...

A verdade é que, com ou sem royalties, eu não vi nenhuma melhora na EDUCAÇÃO, que, segundo consta, deveria ter sido a principal aplicação dessas verbas!
Agora, também tem um detalhe: quando houver os costumeiros derramamentos de óleo, quero ver se alguém vai querer dividir o prejuízo do desastre que vai ocorrer nas águas dos estados produtores...
Apesar de concordar que o petróleo é da União, tem este outro aspecto da questão...
Deveria ter uma compensação pelos riscos.
Desculpe pela minha ausência temporária, estou voltando para visitar os blogs amigos!
Abraços, Jair!

Cristiano Marcell disse...

Um dos municípios do Rio mais beneficiados pelos royalies do petróleo é o de Duque de Caxias, que mais parece uma grande sesmaria do "excelentíssimo" senhor Zito.Sou professor concursado dessa localidade e é triste, repito, triste, a situação lá exitente.
Disse bem o caro amigo Leonel: não há melhorias na educação, somente o aumento exponencial na prática da corrupção explícita!

R. R. Barcellos disse...

Afinal de contas os famigerados royalties servem pra quê?
Educação? de quem?
Ressarcimento de prejuízos ambientais? onde?
Ah, mas são um excelente palanque!

Abraços.

Lu Nogfer disse...

Querido amigo,

Hoje vim lhe fazer um convite especial para visitar o blog Vendedor de Ilusão onde participo do evento "Contos e Prosas". Se desejar deixar a sua opiniao sobre o conto, ficarei muito honrada com as suas palavras.

http://vendedordeilusao.blogspot.com.br/2012/12/contos-e-prosas-apresenta-criacao-de_21.html

Beijos!


Tais Luso disse...

Amigo Jair, passando aqui para desejar a você e sua família um lindo Natal e um 2013 com muita saúde e alegria.
E esperando, também, muitos textos criativos e bem escritos como sempre ofereceu a todos os seus leitores.

Abraços e Boas Festas!!!

Lu Nogfer disse...

Meu querido!

Ja agradeci la mas venho aqui tambem para agradecer o seu comentario em minha apresentaçao no amigo J.R. Viviani.
Muito obrigada pelas palavras viu?

"O meu desejo sincero é que todos nós tenhamos um lindo e feliz natal com a mesa bem farta e o coração transbordando de alegria e paz.
Que tenhamos um final de ano maravilhoso e abastecido do amor de Deus.
E que 2013 seja mais um ano cheio de amizade, boas atitudes, saúde, harmonia, musica, poesia, paz e amor no coração e muitos, mas muitos momentos felizes!
Que possamos ter mais paixão pela vida e assim nos embriagarmos com muitas doses de felicidade!"

BOAS FESTAS!!!

Beijos!

R. R. Barcellos disse...

Este poema-comentário
É coletivo, ao contrário
De outros, individuais;
Feito com tesoura e cola
Como um trabalho de escola
Para afixar em murais.

Tantos amigos eu tenho
E a todos eles venho
Desejar bom Ano Novo
Repetindo com preguiça
Esta mensagem postiça:
Bom recomeço, meu povo!


Bom ano novo, Jair. Abraços.

Sergio disse...

Hola,
Deseo que en este año encuentres todo lo bueno...
Que esquives y eludas la mayor parte de lo malo.
Y que ,juntos, aprendamos de todo lo que nos pasará..!
Que seas tan feliz...que no soportes compartir eso con los que te rodean..!!
Un gran abrazo...

Sergio

Alma Inquieta disse...

Olá Amigo,

não podia terminar o ano sem passar para desejar-te FELIZ ANO NOVO!!!

Um beijo.

elvira carvalho disse...

Durante muito tempo acompanhei o seu blogue, embora em silêncio quase sempre.
Estou preocupada com esta ausência. Está tudo bem consigo amigo? Espero e desejo que esta ausência não seja por motivos de saude.
Um abraço.

Maria Rodrigues disse...

Jair passei especialmente para lhe desejar a si e a sua familia uma Páscoa muito feliz.
Beijinhos
Maria

Diana L. Ramos disse...

Estou conhecendo este espaço e adorando.Parabéns